ABEMI e ABDIB juntas em temas de interesse nacional

ABEMI e ABDIB juntas em temas de interesse nacional

Faz parte da estratégia da ABEMI uma maior aproximação com outras entidades de classe, visando somar esforços para tratar de temas pertinentes ao universo de atuação da Associação. O destaque deste mês fica para a visita do presidente da ABDIB, Venilton Tadini, e do diretor de planejamento e economia, Roberto Figueiredo Guimarães. Na ocasião, o presidente da ABEMI, Joaquim Maia, apresentou os tópicos que a atual gestão vem focando, a exemplo da transição energética, ESG e construção 4.0 e outros de interesse nacional.

Um dos pontos analisado foi sobre o setor de fertilizantes, que com a guerra da Ucrânia pode sofrer desabastecimento, já que 85% dos insumos são importados, sendo que Rússia é o principal país de onde o Brasil importou Adubos e Fertilizantes.  Os presidentes das associações irão avaliar ações conjuntas nesta questão e também vão ampliar a discussão sobre a utilização de gás do pré-sal, escoamento e distribuição, que é estratégico para o Brasil e requer atenção especial.

Neste encontro, foi realizada igualmente a análise de outros programas que podem ser apoiados pela ABDIB, como o Instituto Proe 4.0 (Programa Brasileiro de Engenharia e Construção 4.0), uma instituição de ciência e tecnologia, de caráter privado e sem fins lucrativos, que habilita a existência e operação do Núcleo de Engenharia e Construção de Sorocaba (NECSOR). O Instituto tem como participantes a ABEMI, o Instituto de Engenharia (IE) e o Sindicato Nacional da Indústria da Construção Pesada – Infraestrutura (SINICON). Essa inciativa ambiciosa que já começa a colher resultados importantes, tem por objetivo levar a indústria brasileira de Engenharia e Construção à liderança global de produtividade e competitividade.

Segundo Maia, “o presidente Tadini se mostrou muito interessado em participar deste Instituto que tem como objetivo estimular, fomentar e prover pesquisas, além de desenvolver inovações tecnológicas para as atividades do setor de engenharia, fabricação e construção;”.

Editora Conteúdo

Compartilhar notícia: Facebook Twitter Pinterest Google Plus StumbleUpon Reddit RSS Email

Comentários